Featured, Netflix

Netflix “rouba” talentos de Hollywood com salários de até 400 mil dólares

A Netflix chamou muita atenção em Hollywood por gastar bilhões de dólares para atrair cineastas e telespectadores de redes de televisão rivais. Mas também frustra os concorrentes de uma maneira menos pública: roubar talentos e aumentar os salários.

O gigante do streaming atraiu muitos desertores, oferecendo grandes aumentos na remuneração. Para se ter uma ideia, esses “recrutas” recebem até o dobro do salário, incluindo ações e outros benefícios.

Com 10 bilhões de dólares gastos em programação e marketing este ano, e suas ações em alta [segundo a Standard & Poor’s], a Netflix está se voltando para a forma como as pessoas são pagas em Hollywood. Redes de televisão e estúdios estão lutando para acompanhar um rival que gastará US $ 300 milhões com um produtor de primeira linha como Ryan Murphy [criador de séries como “American Horror Story“, “Glee“] e que pagará generosamente ao longo do contrato.

“Com combinações salariais básicas, bônus, ações e incentivos de longo prazo, as novas empresas de mídia estão descobrindo maneiras de superar os estúdios tradicionais”, disse Neal Lenarsky, fundador da STI Management, que representa executivos do setor de mídia.

O tradicional mercado de Hollywood está tentando responder. Alguns estúdios pararam de vender programas para a empresa rival sediada em Los Gatos, na Califórnia. A Walt Disney, por exemplo, retirou seus filmes da empresa e lançará seus próprios serviços de streaming. A 21st Century Fox entrou com uma ação em 2016, alegando que a empresa induziu executivos a violar seus contratos. A Netflix contra-atacou e o caso vem se arrastando pouco a pouco.

Alguns encargos

Nada disso impede que a Netflix atraia colaboradores com até 400 mil dólares de salário e outras remunerações, “ou aproximadamente o dobro de seus salários anteriores”, de acordo com sites americanos especializados no assunto.

Ao fazer “lances”, a Netflix estima o valor de um candidato com base na experiência e na posição. Então, ela remunera o “recruta” no nível mais alto do que pode ser o posto correspondente. Vale frisar que uma mudança recente na legislação da Califórnia proíbe os empregadores de perguntar aos candidatos sobre seu salário anterior.

Na maior parte, a empresa tem apenas três funções executivas – diretor, gerente e vice-presidente – e algumas representam promoções reais para as pessoas que ingressam na empresa. Além disso, a Netflix também permite que alguns membros da equipe vejam o que os colegas ganham por meio de um banco de dados interno.

E enquanto muitos estúdios recompensam os funcionários com comodidades como um grande escritório pessoal e cobranças que parecem conferir prestígio, quase ninguém na Netflix tem um escritório. Nem mesmo o principal executivo, Reed Hastings, co-fundador da empresa.

A Netflix empregou mais de 5,4 mil pessoas no final de 2017, menos que seus concorrentes na mídia, e projeta-se que as vendas cheguem a 15,8 bilhões de dólares este ano. Em termo de comparação, a dona das redes de televisão CBS e Showtime, possui uma folha de pagamento com mais de 12 mil funcionários e projetou receitas de 14,5 bilhões de dólares este ano.

Talvez em nenhum outro lugar a Netflix seja mais agressiva do que em marketing e relações públicas. A empresa gastará cerca de 2 bilhões de dólares na promoção de seus serviços e programas em 2018. Neste último mês, a empresa divulgou quase 500 vagas em seu site, com cerca de um terço para atuar em Los Angeles e mais de 50 em marketing e relações públicas.

A Netflix, que já foi totalmente dependente de filmes antigos e programas de TV licenciados por outras empresas, lançará 700 programas originais este ano, incluindo 80 filmes. Uma fatia crescente é produzida internamente com a Netflix Studios, localizado nos escritórios da empresa em Hollywood.

Colaboradores

Produzir e promover esses programas requer uma legião crescente de funcionários. Trabalhadores experientes são raros, forçando a Netflix a atacar seus rivais, que também são provedores de programação. No últimos meses, a empresa recrutou dezenas de pessoas para relações públicas de agências e estúdios da Fox e Disney .

Alguns analistas questionaram os desembolsos da Netflix e argumentam que não há como a empresa obter lucro enquanto gasta na taxa atual. Mas Hastings e sua equipe têm investidores satisfeitos, oferecendo crescimento recorde de assinantes.

“Os investidores de Wall Street neste momento não se importam com o quanto gastam em conteúdo e infraestrutura, desde que os assinantes cresçam e ultrapassem as estimativas”, disse Anthony DiClemente, um analista da Evercore ISI.

Querem acompanhar novidades de sua série favorita e do cinema, além de várias curiosidades? Fiquem ligados no Jerimum Geek

Neste sino do lado inferior esquerdo, você se inscreve pra não perder nenhuma notícia do nosso site, assim você ficará sempre por dentro das últimas notícias do mundo geek ou se preferir curta nossa página no Facebook ou Twitter

Deixe um comentário