Star Wars: trilogia atual pode ser a última?

Publicidade
0
150
Publicidade

Estamos indo em direção a mais recente trilogia de Star Wars, que sucede à primeira, com Uma Nova Esperança, O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi, e à segunda, com Ameaça Fantasma, Ataque dos Clones e A Vingança dos Sith – por mais que alguns fãs prefiram esquecer esta última.

Sabemos que depois do Episódio 8, que estreia em 2017, vamos ter ainda o Episódio IX (2019), para fechar a trilogia atual, que teve início com O Despertar da Força, mas o que se acontecerá depois disso? Pois bem, a presidente da Lucasfilm, Kathleen Kennedy, afirma que Star Wars pode deixar completamente de lado as características de trilogia, optando por seguir no caminho das antologias como Rogue One ou o spinoff de Han Solo.

Em recente entrevista ao EW, Kennedy explicou o processo para o futuro: “Se podíamos fazer só filmes autônomos? Claro. Mas não sei. Estamos analisando tudo isso.”

O certo é que depois de 2019, pouco ou nada se sabe sobre os planos relacionados com a franquia Star Wars.

“Existem possíveis filmes sobre os quais podemos vir a falar,” sugere Kennedy. “Temos planos para nos sentarmos em janeiro… temos informação suficiente para que possamos sentar e perguntar, ‘Em que direção vamos agora? O que é que achamos que pode ser interessante?'”

Pelas palavras da executiva, parece que as coisas podem ficar mais claras depois da estreia de Rogue One: Uma História Star Wars, que pode mesmo servir como “medidor” do interesse do público neste tipo de aventura numa galáxia muito, muito distante!

rogue-one-uma-historia-star-wars

Ideias não faltam! Um filme sobre Boba Fett esteve nas cogitações da Disney e da Lucasfilm, mas acabou por ser cancelado segundos antes de ser apresentado, e há sempre a possibilidade de algo relacionado com Obi-Wan ou mesmo Yoda.

A Lucasfilm parece mais pronta do que nunca para sacudir a fórmula de Star Wars, mas será esse o rumo mais indicado? Você prefere a fórmula convencional, que cativou milhões de fãs por todo o mundo, ou uma abordagem mais refrescante, que conte várias histórias dos quatro cantos do universo? Deixa-nos saber nos comentários!